Newsletter

Julho 2021

Nota de abertura

O lançamento da Newsletter UAARE para os stakeholders da conciliação da carreira dupla, dinamizada pela equipa da Sala de Estudo Aprender Mais Nacional Digital (SEAM-ND), é mais uma etapa para consolidar e envolver todos no processo de conciliação dos nossos alunos-atletas.

Esta Newsletter tem como principal objetivo informar os diversos intervenientes no processo de conciliação da carreira dupla a nível nacional dos desenvolvimentos mais recentes do programa.

Nesse sentido contamos com todos vós, com as vossas experiências e envolvimento, para que desta partilha fiquemos todos mais capacitados para apoiar os nossos alunos-atletas, a razão de ser deste programa.

Boa leitura!

A SEAM-ND (Ângela Coelho, Carla Gonçalves, Carlos Ubaldo, Célia Galveia, José Mesquita, Michel Pimenta)

Mensagem do Coordenador Nacional UAARE

Victor Pardal

Final de ano escolar!

Estamos numa fase final de ano escolar, a que correspondem o período de Jogos Olímpicos, e ainda o início do período de férias.

Tal como na UAARE, interessa na VIDA conciliar, periodizar e balancear interesses – o grande objetivo será sempre a realização pessoal e a assunção plena da CIDADANIA. É esta a nossa difícil missão, mas desafiante e motivadora – criar oportunidades de inclusão e equidade aos nossos 700 alunos-atletas que assegurem a conciliação do sucesso desportivo e escolar.

Estes dois últimos anos foram atribulados e difíceis para TODOS!

Mas, mais uma vez as EQUIPAS UAARE: Professores Acompanhantes; Psicólogos Escolares; Salas de Estudo Aprender Mais (presencial e à distância); Equipa Pedagógica de Desenvolvimento de Ambientes de Aprendizagem, Sala de Estudo Aprender Mais Nacional Digital e Coordenadores Regionais – estiveram sempre juntas e focadas neste propósito.

Os Diretores (as) de Agrupamentos de Escolas e ou Escolas não Agrupadas UAARE, bem como as Autarquias têm-se revelado parceiros estratégicos absolutamente essenciais neste Projeto – articulação e visão institucional quer na Escola quer com o Associativismo Desportivo.

Só deste modo foi possível alcançar a taxa de desempenho académico de 96,89%!

Veja-se por exemplo o número de faltas e ausências à escola (motivadas por estágios e competições) e em contrapartida o número de planos pedagógicos desenvolvidos, os apoios pedagógicos e psicológicos disponibilizados (por exemplo no 1.º Período, respetivamente 2981 e 683).

A nível de desempenho desportivo (período de julho de 2020 a junho de 2021), registaram-se 613 chamadas a seleções nacionais, com 721 lugares de pódio nacional. Registaram-se ainda 737 participações em provas internacionais, com os seguintes pódios: 53 lugares de pódio europeu e 25 mundiais.

Os resultados atrás descritos resultam do trabalho colaborativo, reflexivo e sistemático desta vasta Equipa.

Quanto mais parceiros envolvermos no futuro (Organizações Desportivas Nacionais, Federações e Clubes) como Atores da Portaria n.º 275/2019, de 27 de agosto, neste processo de Carreira Dupla, maior eficácia e sucesso teremos nesta NOSSA MISSÂO.

Grato pelo vosso rigor, competência e foco.

SOMOS TODOS UAARE

O Coordenador Nacional da UAARE

Victor Pardal

Pódios UAARE

Nesta secção, destacamos os pódios escolares e desportivos mais recentes dos nossos alunos-atletas, que estão de parabéns! Consulte todos os pódios aqui.

Pódios

Notícias UAARE em destaque

Nesta secção, incluímos as notícias publicadas no site UAARE no ano letivo 2020-2021. Consulte todas as notícias aqui.

A UAARE nos media

Nesta secção, incluímos referências nos media ao trabalho das UAARE e dos seus alunos-atletas no ano letivo de 2020-2021.

Os Alunos-atletas, encarregados de educação e psicólogos escolares e desportivos em discurso direto

No vídeo seguinte, da UAARE da Escola Secundária Martins Sarmento, ouvimos os testemunhos dos vários intervenientes do processo de conciliação da carreira dupla.

Os Diretores de Escola em discurso direto

No vídeo seguinte, a diretora do Agrupamento de Escolas Rafael Bordalo Pinheiro, Maria do Céu Santos, conta-nos um pouco sobre o projeto especial Noruega em colaboração com a ANQEP.

As Equipas de Escola em discurso direto

Um testemunho de Jorge Firmino, Professor Acompanhante do Agrupamento de Escolas Fontes Pereira de Melo

Presidente da República no AEFPM

O projeto UAARE AEFPM, extensão na EB23 Maria Lamas, iniciou-se no ano letivo 2019-20 com um grupo turma de sub14 de futebol do FC Porto (8.º ano, 22 alunos) e mais 4 alunos (10.º ano do curso profissional de Técnico de Desporto) praticantes das modalidades: Futebol, Basquetebol, KickBoxing e Karate.

No ano letivo de 2019-20, o horário da turma, onde estavam inseridos os alunos do sub14, foi elaborado em articulação com o interlocutor desportivo. Assim, às segundas-feiras, tinham o dia preenchido com componente letiva, não havia treino e os restantes dias saiam da escola às 15.15 para que às 16h, iniciassem o treino.

Às quartas-feiras, entre as 13:30 e 15:15, funcionava na escola um espaço denominado Sala de Estudo Aprender + (SEAM). Este espaço subdividia-se em 5 salas da responsabilidade dos professores de apoio das disciplinas de: Matemática; Português; Geografia; Inglês; Físico-Química e Ciências Naturais. Estes pertenciam ao mesmo Conselho de Turma e eram professores destes alunos. Esta opção permitiu rentabilizar tempo e recursos porque conheciam os seus alunos e as suas dificuldades.

Estes espaços estavam abertos nos tempos descritos anteriormente para qualquer aluno, sendo de frequência obrigatória para aqueles indicados pelos professores. Por sua vez, a modalidade de avaliação, definida pelo Conselho de Turma, consistia em resolver, regularmente, questões de aula (conteúdos mais parciais, com uma duração temporal reduzida) porque os alunos tinham pouco tempo para estudar. A SEAM proporcionava uma sistematização desses conteúdos de uma forma mais eficaz. Também, permitiu, após marcação, solicitação, apoiar os alunos do 10.º ano, principalmente para o estudo de Português e de Matemática e de um acompanhamento por parte do SPO.

Em 2020-21 destaca-se uma nova fornada (35 alunos) de sub14, que integrou o Projeto UAARE, desta vez agrupados em 2 turmas e ainda um aluno do 7.º ano. Também foi dada continuidade aos alunos que passaram para o 9.º ano, ou seja, sub15, e os alunos do curso de Desporto para o 11.º ano. Os procedimentos e as estratégias foram semelhantes às do ano anterior, havendo a necessidade de alguns ajustes, porque os recursos eram os mesmos. 

Criou-se a Sala de Estudo Autónomo (SEA) aberta ao mesmo tempo que a SEAM, às quartas-feiras, entre as 13:30 e as 15:15 para todos os alunos que quisessem estudar ou realizar trabalhos sempre acompanhados por um professor. Houve a necessidade de se desdobrar em pequenos grupos e cruzar com as diversas disciplinas e anos para que se chegasse ao maior número de alunos; Foi criada uma pasta na plataforma Teams com um horário da SEAM que era preenchido até terça-feira de cada semana, por cada professor, com o nome dos alunos com necessidades de frequentar a SEAM. Às quartas-feiras de manhã, recebiam, via Teams, um anúncio da convocatória de frequência obrigatória para realizar as questões aula; ou sistematizar/rever os conteúdos; ou recuperar os conteúdos; para os alunos em risco de não transição realizaram-se reuniões individuais com os professores acompanhantes e encarregados de educação e redigido um documento no qual cada um comprometia-se a cumprir com os seus objetivos. Este procedimento tornou-se profícuo porque todos os alunos transitaram.

Passou a ser obrigatória a frequência de um aluno que pretendia concluir o 7.º ano mas com a idade de sub15, cujo horário não encaixava no grupo do 9.º ano. Contudo, em articulação com o CT, via Diretor de Turma e professores da SEAM, semanalmente era preenchida o Plano Pedagógico Individual (PPI) com as indicações das dificuldades diagnosticadas; as tarefas a realizar pela SEAM e depois os comentários dos professores de apoio da SEAM dos resultados obtidos, via Teams, onde estava alojado o respetivo documento. Mais um caso de sucesso, em que o aluno transitou.

Apoio a distância a alunos externos para preparação para exames nacionais por Carla Gonçalves, Professora da Sala de Estudo Aprender Mais Nacional Digital

Caderno diário digital para alunos externos

Uma das atividades da SEAM-ND é o apoio a alunos externos. A primeira experiência neste apoio iniciou-se em abril com um apoio de preparação para o exame nacional de Matemática A. 

Para além de um aluno externo, houve também a necessidade de integrar neste apoio 2 alunos da UAARE do Agrupamento de Escolas de Santa Catarina, que entretanto optaram por não realizar o exame.

No caso de um aluno externo que pretende realizar uma prova nacional de acesso ao ensino superior o apoio da SEAM-ND é fundamental na preparação dos conteúdos, algumas vezes já esquecidos, que serão objeto de avaliação. 

O apoio funcionou, de abril a julho, com sessões síncronas semanais via Teams UAARE. Os horários foram sendo adaptados às necessidades e horários do aluno. 

Semanalmente, no caderno diário digital, foram disponibilizados guiões de aprendizagens, que incluíam tutoriais, formulários e exercícios, que durante a sessão síncrona eram revistos.

Estes guiões de aprendizagem foram aliás um dos temas abordados na ação de formação de curta duração "Trabalho colaborativo docente no ambiente de aprendizagem digital UAARE", realizada pela SEAM-ND este ano letivo, em colaboração com o CFAE Beira Mar, para cerca de 125 professores das SEAM do país, que deu mais tarde origem ao curso Introdução ao ensino híbrido disponível no site UAARE.

Procurou manter-se um contacto quase diário com o aluno externo, para além das aulas síncronas semanais. O Teams UAARE permite esse diálogo constante, e mostrou-se particularmente importante na orientação do aluno, para esclarecer dúvidas pontuais ou até mesmo para perceber como estava a correr a sua preparação.

Não se queria, com este apoio, aplicar uma “explicação” semanal. À semelhança das Salas de Estudo Aprender Mais, o apoio da SEAM-ND, nestes casos especiais, pretende assegurar uma vertente de pedagogia diferenciada num apoio personalizado. Aqui assume particular relevância, sendo um aspeto a melhorar em futuros apoios, a comunicação entre a SEAM-ND e o CAR, no sentido de conhecer o percurso do aluno, as necessidades de apoio e reforçar o compromisso deste com o trabalho realizado.

Haverá certamente muito a melhorar neste tipo de apoios nomeadamente uma programação mais atempada e com início mais precoce para uma melhor preparação para os exames e, de acordo com as necessidades, realizar mais do que uma sessão síncrona semanal. No caso do exame de Matemática A, em que os conteúdos abordados são relativos aos três anos do Ensino Secundário, o tempo dispendido para a preparação da prova tem especial relevância.

A SEAM-ND continuará a melhorar a sua intervenção junto dos alunos externos, que apesar de não estarem integrados numa UAARE, devem ter mais oportunidades para conciliar o seu sucesso escolar e desportivo!

Articulação de equipas educativas através de plataformas digitais por Pedro Seco, Professor Acompanhante do Agrupamento de Escolas Fontes Pereira de Melo

SEAM Digital

Tendo em conta a diversidade de níveis de ensino dos alunos UAARE, o número significativo de alunos, a existência de duas SEAM em escolas diferentes, fez com que o modelo de articulação entre todos os intervenientes internos no programa UAARE fosse repensado. Assim através da plataforma Digital Teams do Agrupamento, foi criada uma equipa UAARE AEFPM, onde todos os intervenientes internos no programa bem como a respetiva articulação, se realizasse de forma segura, simples, rápida e ao alcance de todos. Nesta equipa foram criados diversos canais:

Canal Geral – permite a troca de informações de caracter geral, acesso à página da UAARE nacional e ao registo da actividade semanal dos alunos (“auto-regulação de aprendizagem SEAM AEFPM 20-21”), onde colocam a actividade relativa às suas dificuldades, necessidades de apoio e respectivos apoios na SEAM. Registam também as tarefas escolares, desportivas, resultados escolares e desportivos;
Canal por disciplina – Permite articulação entre o professor da disciplina, o aluno e o professor da SEAM, para a realização de tarefas, realizar e solicitar apoios, bem como apoio nos exames;

Canal Professores da SEAM e CT – Este canal destina-se apenas aos professores e permite fundamentalmente a articulação entre os professores curriculares e da SEAM. Registo de toda a actividade proposta e realizada com os alunos, no que diz respeito à conciliação, bem como à recuperação das aprendizagens e dificuldades evidenciadas;

Canal SPO – Permite a articulação entre da equipa Psicopedagógica com os alunos.

Parece-nos que esta prática representa uma forma muito mais estruturada de articulação dos diferentes intervenientes internos do programa e poderá ser uma forma de uniformização de atuação do programa a nível nacional.

Outra prática interessante de referir, estando esta mais associada à questão das adaptações que necessárias em tempo de pandemia, foi o funcionamento da SEAM no momento em que foi obrigatório o ensino à distância. O Professor Acompanhante funcionou aqui como um gestor do funcionamento da SEAM. Nos horários estabelecidos para o funcionamento da Sala de Estudo, mais concretamente à quarta-feira à tarde, onde existia uma maior variabilidade de disciplinas, professores e alunos, o Professor Acompanhante agendava/criava uma sala de reuniões na plataforma Teams, onde nos horários definidos se concentravam alunos e professores. Nesse instante eram criadas várias salas de apoio, por disciplina (salas simultâneas), cada uma com o respetivo professor, para onde os alunos eram distribuídos. Na hora seguinte os alunos eram redistribuídos por outras salas e disciplinas onde tivessem necessidade de apoio. Quando terminava a primeira hora o PA, com a devida antecedência, enviava mensagem para as salas em funcionamento, dando as informações necessárias ao funcionamento dos apoios na hora seguinte.

Salas de Estudo Digital Desporto-Educação em parceria com a Fundação Desporto

CAR Viana do Castelo

As Salas de Estudo Digital Desporto-Educação resultam de uma parceria entre a UAARE e a Fundação de Desporto e patrocinadas pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, oferecendo um espaço e os equipamentos necessários aos alunos-atletas e técnicos para que possam conciliar o seu sucesso escolar e desportivo quando frequentam os Centros de Alto Rendimento. No ano letivo 2020-2021 foram implementadas duas salas no CAR de Viana do Castelo e de Vila Real de Santo António, estando prevista mais uma no CAR de Montemor-o-Velho.

Reconhecimento internacional da UAARE pela Microsoft

Desde 7 de dezembro de 2020, a UAARE está em destaque como Customer Story na Microsoft global.

Junho 2021

Nota de abertura

Caros colegas,

Estamos a aproximar-nos a passos largos do final de mais um ano letivo, que pela sua singularidade ficará certamente para sempre na memória de todos quantos experienciaram o que foi a realidade educativa. Uma realidade cheia de vicissitudes, como bem sabemos. Momentos de grande preocupação e dificuldade, quer para os alunos, encarregados de educação, professores, para toda a comunidade educativa afinal! Os nossos alunos-atletas, pelo facto de se terem também visto privados de grande parte daquilo que eram as raízes das suas mais importantes motivações: a prática desportiva de alto rendimento, terão sido por tal razão, particularmente afetados.  

Também por esse motivo, é particularmente importante neste momento centrar a nossa atenção nas aprendizagens que todos pudemos fazer ao longo destes meses nas UAARE. E com isso acreditar que para o ano que em breve começará, muitas são as razões para acreditar que seremos capazes de aprofundar o acompanhamento do processo pedagógico e de apoio psicológico para cada um dos nossos alunos UAARE, tendo em consideração as suas particulares necessidades (ensino diferenciado). 

Estes alunos, para quem este modelo foi no fundo desenhado, estão de volta a uma participação cada vez mais efetiva após longos períodos de confinamento. Nas escolas, o retorno a um modelo presencial é pleno, havendo muitos ganhos. No entanto, queremos aqui reforçar que o trabalho realizado por todos nas SEAM (Salas de Estudo Aprender +), poderá ser ainda aprofundado, tornando a ligação entre as pessoas ainda mais forte do que foi através do E@D. Não há razões para que tal não aconteça. Esse é o entendimento da SEAM-ND (Nacional Digital), uma equipa sempre disponível para apoiar todos os colegas a participarem através da partilha dos excelentes recursos que têm sido produzidos em tantas escolas por tantos colegas.  

O que esperamos, portanto, para o ano que aí vem? Um reforço da participação de todos, quer pela apresentação das suas dúvidas ou manifestação de necessidades, mas também partilhando os seus saberes e recursos, disponibilizados no site UAARE (https://uaare.dge.min-educ.pt/pt), que desde já convidamos a visitar. A SEAM-ND aqui estará para apoiar e colaborar sempre que necessário. 

Boa leitura!

A SEAM-ND (Ângela Coelho, Carla Gonçalves, Carlos Ubaldo, Célia Galveia, José Mesquita, Michel Pimenta)

Pódios UAARE

Nesta secção, destacamos os pódios mais recentes dos nossos alunos-atletas, que estão de parabéns!

Pódios de junho

Notícias UAARE em destaque

Nesta secção, incluímos algumas notícias publicadas no site UAARE.

A UAARE nos media

Nesta secção, incluímos referências nos media ao trabalho das UAARE e dos seus alunos-atletas.

Os Alunos-atletas, encarregados de educação e psicólogos escolares e desportivos em discurso direto

No vídeo seguinte, da UAARE da Escola Secundária Martins Sarmento, ouvimos os testemunhos dos vários intervenientes do processo de conciliação da carreira dupla.

Os Diretores de Escola em discurso direto

No vídeo seguinte, diretor do Agrupamento de Escolas de Ponte de Sor, Manuel Andrade, conta-nos um pouco sobre a sua UAARE.

Os Professores Acompanhantes em discurso direto

A interação diária com os alunos-atletas no Agrupamento de Escolas de Ponte de Sor

Paula Ferreira, Professora Acompanhante do Agrupamento de Escolas de Ponte de Sor

As Equipas de Escola em discurso direto

Português e Inglês - A Importância dos guiões de aprendizagem nas nossas práticas letivas 

Ângela e CéliaO último ano trouxe alterações profundas às nossas vidas e por conseguinte às nossas práticas letivas. A pandemia conduziu-nos à modalidade de ensino a distância, para a qual não estávamos preparadas. Enquanto docentes de Português, Célia Galveia, e de Inglês, Ângela Coelho, confessamos que tivemos muitos receios, muitas dúvidas, pois este processo implicava mudanças ao nível das práticas pedagógicas, mais concretamente no que respeita às metodologias de ensino e avaliação e à interação com os alunos. Apesar das dificuldades sentimo-nos umas privilegiadas, uma vez que, o estarmos a frequentar a ação de formação - “(Re)pensar o ensino e a aprendizagem em percursos duais, através da aquisição de competências digitais”, já nos dava alguma “bagagem” para fazermos frente ao desafio que se impunha.  

Partindo das experiências que vivenciamos e partilhamos através da SEAM- ND e considerando que o que gera as aprendizagens são as estratégias e não os meios (presencial ou online), destacamos como uma das estratégias mais eficazes na construção de conhecimento dos nossos alunos o recurso ao Guião de Aprendizagem.  

O Guião de Aprendizagem configura-se como um documento orientador do trabalho que o aluno deve desenvolver para construir a sua própria aprendizagem. Cabe ao docente preparar o guião de acordo com o(s) objetivo(s) pretendido(s), podendo para tal incluir vídeos expositivos, áudios instrucionais, questionários, correção de atividades,… Aquilo que se torna importante é que as atividades propostas sejam bem estruturadas de modo o orientar os alunos nas tarefas que devem desenvolver para que realizem as suas aprendizagens com sucesso. 

É verdade que a construção dos guiões de aprendizagem, exige tempo, tempo de que muitas vezes não dispomos, como gostaríamos, para nos dedicarmos a estas tarefas, mas nas nossas áreas disciplinares já existem inúmeros recursos disponíveis, basta dedicarmo-nos um bocadinho. Como já dizia o poeta, “Deus quer, o homem sonha, a obra nasce”. 

Guião de Aprendizagem

Ângela Coelho, Professora da SEAM-ND e do Agrupamento de Escolas Coimbra Centro e Célia Galveia, Professora da SEAM-ND e do Agrupamento de Escolas de Ponte de Sor

Matemática - Ensinar a alunos-atletas a distância

Carla GonçalvesA Escola Secundária Fonseca Benevides é a escola sede do Ensino à Distância. 

Esta modalidade de Ensino tem como público alvo alunos impossibilitados de frequentar presencialmente uma escola nomeadamente filhos e educandos de profissionais itinerantes, alunos que por razões de saúde não podem frequentar o ensino presencial e alunos institucionalizados.  Também, em alguns casos, é no Ead que jovens, enquadrados no programa do alto rendimento e da alta competição, encontram a resposta para dar continuidade aos seus estudos porque permite conciliar, com sucesso, a atividade escolar com as exigências da prática desportiva. O Ead está assente num modelo pedagógico “flexível, personalizado e inclusivo, em que todos e cada um dos alunos, independentemente da sua situação pessoal e social, encontram respostas que lhes garantam o acesso à educação e ao cumprimento da escolaridade obrigatória.” 

Sou docente de Matemática na ESFB. 

Quando iniciei esta experiência no EaD, em 2017, foi necessário descobrir novas estratégias de abordagem desta disciplina. Rapidamente percebi que tinha à minha disposição uma grande diversidade de recursos que me permitiam realizar um trabalho de qualidade nas minhas aulas e principalmente garantir o acesso às aprendizagens a todos os alunos. 

Para lecionar as minhas aulas, para além da plataforma TEAMS, tenho dois recursos que para mim são essenciais: O caderno digital, onde partilho a informação e a resolução de exercícios, e uma mesa digitalizadora ou um quadro interativo.  

Dada a especificidade dos alunos que frequentam o EaD, nem sempre conseguem assistir a todas as aulas pelo que o recurso a guiões de aprendizagem ou tutoriais também constituem recursos que procuro usar com frequência. É necessário promover constantemente a ligação dos alunos à escola e, neste sentido, é fundamental a comunicação frequente entre o professor e os alunos.  Procuro dar feedback aos alunos de todas as atividades realizadas, recorrendo a correções no caderno digital das tarefas propostas ou eventualmente recorrendo a gravação de áudio. 

No que toca a atividades para a Matemática, podem ser encontrados muitos recursos online que uso frequentemente e que são possíveis de partilhar com os alunos nomeadamente em páginas de instituições, projetos e editoras. O emulador da calculadora e o Geogebra também são ferramentas que utilizo com frequência para a realização de atividades. 

A situação pandémica veio dar a conhecer um pouco do trabalho no Ensino à Distância e pôr à disposição de alunos e professores uma diversidade ainda maior de materiais de apoio e de complemento bastante adequados a abordagens à distância desta disciplina. 

Guião de aprendizagem - Carla Gonçalves

Carla Gonçalves, Professora da SEAM-ND e da Escola Secundária Fonseca Benevides

Maio de 2021

Nota de abertura

O lançamento da Newsletter UAARE, dinamizada pela equipa da Sala de Estudo Aprender Mais Nacional Digital (SEAM-ND), é mais uma etapa para consolidar e envolver todos no processo de conciliação dos nossos alunos-atletas. Surge após o desenvolvimento da ação de formação de curta duração "Trabalho colaborativo docente no ambiente de aprendizagem digital UAARE", com todas as equipas de escola UAARE, que envolveu a partilha do Caderno Digital SEAM ND, onde os professores têm acesso a guiões de aprendizagem, por ano de escolaridade.

Esta Newsletter tem como principal objetivo promover a partilha de boas práticas das SEAM de todo o país, bem como informar a comunidade UAARE dos desenvolvimentos mais recentes do programa. Neste espaço, de forma periódica, publicaremos os eventos e novidades do programa UAARE, onde as equipas de escola partilharão, em discurso direto, boas práticas de intervenção nas suas escolas e onde os alunos-atletas apresentarão a sua perspectiva.

Nesse sentido contamos com todos vós, com as vossas experiências, para que desta partilha fiquemos todos mais capacitados para apoiar os nossos alunos-atletas, a razão de ser deste programa.

A Equipa SEAM-ND irá convidar as diferentes UAARE e partilhar os seus testemunhos e, sempre que tenham uma boa prática ou informação relevante, podem partilhá-la com o Professor Acompanhante de cada SEAM, que a fará chegar à Equipa para publicação neste espaço.

Boa leitura!

A SEAM-ND (Ângela Coelho, Carla Gonçalves, Carlos Ubaldo, Célia Galveia, José Mesquita, Michel Pimenta)

Mensagem do Diretor-Geral da Direção-Geral da Educação

José Vitor PedrosoSaúdo a publicação da Newsletter UAARE, uma nova forma de divulgar este projeto que se tem desenvolvido nas nossas escolas desde 2016 e que tem como objetivo conciliar, com sucesso, a atividade escolar com a prática desportiva de alunos/atletas do ensino básico e secundário enquadrados no regime de alto rendimento, seleções nacionais ou de elevado potencial desportivo. Este projeto resulta de uma parceria entre a Direção-Geral de Educação e o Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Após o lançamento do novo site, a Newsletter representa mais um meio de divulgar as atividades desenvolvidas e sobretudo permitir a colaboração e a partilha do já muito trabalho realizado pelas dezanove escolas que fazem parte da rede de escolas UAARE.

Desejo longa vida e regularidade de publicação à Newsletter e, sobretudo, que todas as escolas UAARE contribuam ativamente na sua construção, dando voz a professores e alunos, espelhando o ótimo trabalho que está a ser realizado.

José Vítor Pedroso

Mensagem do Presidente do Conselho Diretivo do IPDJ, I.P.

Vitor PatacoÉ com enorme orgulho que, enquanto Presidente do Conselho Diretivo do IPDJ, I.P., me alio ao lançamento da nova Newsletter UAARE, que irá constituir um importante fator de interação, partilha de informação e divulgação de boas práticas desenvolvidas ao longo destes anos, no âmbito do programa UAARE.

A elevada qualidade do desenvolvimento deste programa está patenteada nos excelentes resultados alcançados pelos cerca de 700 alunos/atletas, enquadrados no regime de alto rendimento, seleções nacionais ou de elevado potencial desportivo, tanto no seu percurso académico, como no seu desempenho desportivo. 

Torna-se determinante, neste quadro, que todos quantos integram esta enorme “Equipa Nacional”, desde os agrupamentos de escola às entidades desportivas, passando pelos encarregados de educação e autarquias, contribuam efetivamente para a valorização do sucesso da carreira dupla em Portugal.

A todos um bem haja!

Vitor Pataco

Mensagem do Coordenador Nacional UAARE

Victor PardalA Newsletter UAARE pretende ser um veículo de informação, onde serão divulgadas as suas boas práticas e os desafios partilhados que todos teremos para enfrentar a nossa missão – Conciliar Sucesso Desportivo e Escolar.

No final do 2.º Período os desempenhos desportivo e académico (93.78%) demonstraram a qualidade do trabalho desenvolvido de toda a equipa UAARE e que envolveram os diferentes Intervenientes (alunos-atletas, encarregados de educação, interlocutores desportivos e treinadores), mesmo em contexto de COVID.

A EQUIPA é fundamental neste programa, logo o trabalho sistemático, colaborativo e em rede, é essencial para tornar TODOS os Intervenientes em ATORES.

Estamos todos convocados.

SOMOS TODOS UAARE

Victor Pardal


Pódios UAARE

Nesta secção, destacamos os pódios mais recentes dos nossos alunos-atletas, que estão de parabéns!

Pódios


Notícias UAARE em destaque

Nesta secção, incluímos algumas notícias publicadas no site UAARE.


A UAARE nos media

Nesta secção, incluímos referências nos media ao trabalho das UAARE e dos seus alunos-atletas.


Os Alunos-atletas em discurso direto

No vídeo seguinte, a aluna Madalena Fortunato, da UAARE do Agrupamento de Escolas Rafael Bordalo Pinheiro, dá o seu testemunho do que é ser aluna-atleta nesta escola.


Os Diretores de Escola em discurso direto

No vídeo seguinte, a diretora do Agrupamento de Escolas Rafael Bordalo Pinheiro, Maria do Céu Santos, conta-nos um pouco sobre a sua UAARE.


Os Professores Acompanhantes em discurso direto

A interação diária com os alunos-atletas

Gabinete UAARE na ES Martins Sarmento

Adelino CarvalhoNa minha escola tenho um horário de trabalho no gabinete UAARE entre as 10:00 e o 12:00. Neste período, que engloba os dois intervalos da manhã, os alunos-atletas consultam-no de preferência diariamente, e no mínimo semanalmente. Além de conversarem comigo, preenchem no mural do gabinete, na sua área individual:

1. Resultados das fichas de avaliação

2. Gestão de horários e de aulas de compensação

3. Eventos desportivos relevantes

4. Temas abordados nos apoios da SEAM

5. Gestão das necessidades e articulação com os vários intervenientes UAARE.

Este é o dia-a-dia de um trabalho minucioso, resiliente e muito motivador. O sucesso dos alunos-atletas é, sem sombra de dúvida, o compromisso.

Adelino Carvalho, Professor Acompanhante da Escola Secundária Martins Sarmento, Coordenador Regional (Minho)


As Equipas de Escola em discurso direto

Maria Paula Jales, Professora da SEAM do Agrupamento de Escolas Rafael Bordalo Pinheiro

Biologia e Geologia - Aprendizagem em confinamento

José MesquitaNo guião de aprendizagem Trocas gasosas nos animais multicelulares, utilizei uma linguagem simples, objetiva, que orientasse didaticamente os meus alunos no E@D durante o primeiro confinamento (maio de 2020), e que me permitisse ter um feedback da sua aprendizagem (daí ser importante nestes guiões incluir questões). 

A estrutura do guião de aprendizagem seguiu uma orientação sugerida quando frequentei a ação de Formação da UAARE “(Re)pensar o ensino e a aprendizagem em percursos duais, através da aquisição de competências digitais”. Assim, a sua estrutura inicia-se com uma questão de partida e com a apresentação das aprendizagens essenciais. Seguidamente indicamos as instruções e as atividades a desenvolver ao longo do guião. No final, apresenta-se uma proposta de cronograma e as referências bibliográficas para a realização do mesmo. 

Primeira página

A meu ver, a utilização de vídeos educativos nos guiões de aprendizagem permite: 

  • uma maior flexibilidade no estudo; 
  • um acesso aos conteúdos no horário mais confortável para o aluno; 
  • uma maior eficiência a captar a atenção dos alunos do que a leitura de textos, embora a interpretação de ideias escritas também seja muito importante. 

José Mesquita, Professor da SEAM-ND e do Agrupamento de Escolas de Ponte de Sor

Física e Química - Aprendizagem com ambientes digitais

Michel PimentaOlá, a todos! Chamo-me Michel Pimenta, sou professora de Física e Química na Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro em Caldas da Rainha e pertenço à Sala de Estudo Aprender Mais Nacional Digital (SEAM-ND). O convite para integrar esta equipa foi feito na sequência da minha frequência na ação de formação da UAARE em 2019-2020 - “(Re)pensar o ensino e a aprendizagem em percursos duais, através da aquisição de competências digitais” – enquanto professora de apoio. A apresentação a diversas ferramentas digitais que na altura desconhecia, assim como a abordagem a práticas pedagógicas em ambiente remoto foram-me úteis na transição ao E@D no primeiro confinamento. Naquela altura – em plena emergência da Pandemia – considerei interessante criar um canal YouTube com o intuito de desenvolver algumas atividades na referida ação – mal sabia que viria a dar tanto jeito no E@D. Por outro lado, o trabalho realizado na ação também foi potenciado pela necessidade emergente na transição ao E@D. “A necessidade faz o engenho” – como se costuma dizer. 

Atualmente, colaboro com os professores da SEAM-ND e com os colegas das equipas de escola UAARE apoio, desenvolvendo e melhorando estratégias de apoio aos alunos atletas. Neste sentido as ferramentas digitais revelam-se facilitadoras deste apoio e como tal, considero necessário continuar a investir no desenvolvimento das competências digitais quer nos professores quer nos alunos. Tenho aprendido imenso ao longo deste último ano e meio, principalmente através da partilha de experiências com outros colegas. Fomos obrigados a sair das nossas zonas de conforto e por isso, evoluímos imenso ao nível do nosso conhecimento em práticas pedagógicas com recurso a ferramentas digitais. Sair da zona de conforto permite expandir os nossos próprios horizontes e tomar coragem para enfrentar o desconhecido e alcançar potenciais que antes pensávamos inatingíveis. A minha participação na SEAM-ND obriga a isto mesmo e por isso, estou grata pela experiência. Obrigada! 

Michel Pimenta, Professora da SEAM-ND e do Agrupamento de Escola Rafael Bordalo Pinheiro

Ensino profissional - O Portefólio digital como instrumento facilitador da aprendizagem

Carlos UbaldoQuando no processo de ensino e aprendizagem se discutem as melhores estratégias para uma aprendizagem mais efetiva, as respostas são quase infinitas! O mesmo se aplica às discussões em torno da avaliação. No entanto, as soluções mais comuns são aquelas que todos conhecemos e que continuamente utilizamos.

Neste curto texto, queremos apresentar-vos uma proposta que encerra algumas potencialidades: O Portefólio digital.

Portefólio 1Os Portefólios podem ser considerados documentos personalizados do percurso de aprendizagem, sendo logicamente ricos pela sua diversidade e individualidade, demonstrativos dos contextos em que foram produzidos. Contêm documentação organizada com propósito específico que claramente demonstra conhecimentos, capacidades, disposições e desempenhos específicos alcançados durante um período de tempo, que no caso dos cursos profissionais pode ser organizado de acordo com os módulos disciplinares.

O portefólio digital, também conhecido como e-portfolio, encerra em si uma enorme variedade de ferramentas, incluindo processamento de texto, ficheiros eletrónicos como o Word e ficheiros PDF, imagens, multimédia, blogs e links Web. Um e-Portfolio inclui reflexões do aluno sobre o seu conteúdo e respetivo processo de aprendizagem e ligações entre os vários componentes. Num e-portfolio, o aluno acaba por ser a parte central do processo de aprendizagem, já que “escreve a sua própria história” e é responsável pela sua publicação/distribuição.

Portefólio 2

Uma das suas maiores virtualidades é ser gerido por um utilizador, neste caso o aluno. Os e-portfolios permitem ao utilizador demonstrar as suas capacidades e também expressar as suas opiniões e questões pessoais, e, se o utilizador estiver online, pode manter uma dinâmica permanente, gerindo o seu e-portfolio da forma mais adequada e conveniente. Algumas aplicações dos e-portfolios permitem vários graus de acesso, e por isso o mesmo portefólio pode ser utilizado para diferentes situações ou propósitos. No contexto de E@D, por todos vivenciado, esses propósitos foram por demais evidenciados.

O e-portfolio é a identidade de cada sujeito em transformação em cada contexto, enquanto construtores do seu desenvolvimento ao longo da vida. É, portanto, uma ferramenta de apoio à mudança! E, sem dúvida, mudar continua a ser absolutamente urgente.

Eis aqui uma opinião expressa por alunos acerca da valia deste instrumento:

"Como alunas do curso profissional Técnicas de Apoio à Infância, que elaboram portfólios digitais (nomeadamente na disciplina de Psicologia), pensamos que a execução dos mesmos é algo bastante promissor e útil para o nosso futuro. Além de ser uma ferramenta que pode ser utilizada para a organização e armazenamento de dados, é também um projeto que permite levar o nosso trabalho a todo o lado. É bastante útil pois permite-nos mostrar um pouco das nossas competências e gostos. É incrível haver uma ferramenta que diz tanto sobre nós e sobre um determinado tema, melhor ainda... Tudo isto virtualmente!"

Carlos Ubaldo, Professor da SEAM-ND e do Agrupamento de Escolas Rafael Bordalo Pinheiro


Os Psicólogos Escolares em discurso direto

“Ao teu lado” – Programa de Mentoria

Psicólogas do AEJM“Ao teu lado” dá nome ao programa de mentoria da nossa escola, no ano letivo 2020/2021.

Neste programa, os alunos participam, de forma voluntária, numa relação de ajuda, onde são partilhadas ferramentas de apoio ao seu desenvolvimento emocional, comportamental e académico. Aqui, um aluno mais competente numa área (mentor) orienta outro aluno menos competente (mentorando), de acordo com os objetivos definidos.

Mas desengane-se quem pensa que os benefícios recaem apenas no mentorando: na compreensão dos conteúdos ou melhoria dos resultados escolares. Mentor e mentorando idealizam benefícios e projetam os seus objetivos, contando com o suporte dos professores facilitadores e da equipa de apoio para monitorizar as suas expetativas, grau de adaptabilidade e resultados.

“Ao teu lado” contempla três alunos UAARE. Sabemos que as suas carreiras duplas, onde a paixão pela modalidade desportiva anda de mãos dadas com a escola, exigem o recurso a importantes competências (inter)pessoais. Citando um aluno mentorando do 9.º ano (UAARE), “o mentor ajuda-me a tirar melhores notas e a compreender melhor a matéria. Como tenho menos tempo para estudar devido aos treinos, ter um mentor é uma mais-valia”.

Por sua vez, o seu mentor salienta a oportunidade de treino de habilidades de comunicação: “fui promovido a capitão e a mentoria pode ajudar nisso, a explicar melhor, transmitir palavras de confiança aos meus colegas (...) ao ajudar a estudar também estudo e melhoro a minha expressão oral”. Uma mentora também verbaliza: “Ajuda-me a comunicar com as palavras”, acrescentando a visão de que a sua modalidade desportiva exige concentração e foco, competências importantes no desempenho do seu papel de mentora: “Sei que tenho de fazer aquilo e não adio (...) a concentração na ginástica é importante para os momentos em que sou mentora, ao ajudar os colegas”.

“Ao teu lado”: um projeto experimental de mentoria cujos benefícios se ampliam para além dos aqui ilustrados. Poderíamos enumerar outros, desde o fortalecimento das relações de amizade à perceção de autoeficácia. Mas se há algo que ele nos tem mostrado é que as relações entre pares desempenham um papel poderosíssimo no processo de aprendizagem (in)formal dos jovens, na escola e no desporto.

Ana Pinheiro e Inês Gonçalves, Psicólogas do Agrupamento de Escolas João de Meira