Mensagem da tutela

Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues

Uma cobertura robusta no nosso território, através das Unidades de Apoio ao Alto Rendimento na Escola (UAARE), é a melhor resposta que podíamos construir para que Educação e Desporto sejam mutuamente valorizados. Diria até, que sejam faces de uma mesma moeda que, só com essas duas faces, pode ter real valor.

O valor de conciliar qualidade educativa e qualidade desportiva, convocando entidades de ambos os setores – Educação e Desporto – para trabalharem, de mãos dadas, com o mesmo objetivo: esbater os muros entre Escola e Desporto.

A missão de promoção de carreiras duplas dos praticantes de alto rendimento e das seleções nacionais exige-nos que criemos as devidas condições para que a conciliação dos sucessos escolar e desportivo, especialmente no ensino secundário, seja uma prática à chegada e não apenas uma bela ideia à partida.

Criadas em 2016 através de um projeto-piloto, as UAARE perseguem precisamente uma articulação mais eficaz entre os agrupamentos escolares, os encarregados de educação, as federações desportivas e seus agentes, e as autarquias, entre outros interessados na vitória comum do Desporto e da Educação. Foi, por isso, muito importante ter dado este caráter definitivo à medida, com a publicação da portaria em 2019, e respetiva regulamentação das condições de funcionamento deste programa nacional.

Se todos lamentamos que nem sempre tenha sido possível a alguns dos nossos melhores atletas terem oportunidade e condições para mostrar dentro da sala de aula o mérito que mostraram fora dela, temos de trabalhar por forma a que, para os futuros desportistas de alto rendimento, a Escola não seja apenas uma memória, mas sempre um parceiro. Para que, cada vez mais, ser atleta e estudante seja uma aliança natural e não uma contradição que amputa os horizontes pós-desportivos de quem tanto se esforça pelo país.

Valorizamos, e muito, o Desporto e a atividade física como componentes essenciais da Educação e como instrumentos cruciais para a deteção de novos talentos e promessas, para que os possamos melhor e mais continuamente apoiar, promover o seu sucesso e evitar o seu precoce desligamento da Escola.

Reforçámos, assim, uma visão do “Desporto ao Longo da Vida”, gémea da “Educação ao Longo da Vida”, tendo o Desporto Escolar na base e desde a base, mostrando assim como o país não desiste de nenhum dos seus atletas porque não desiste de nenhum dos seus alunos.

Tiago Brandão Rodrigues
Ministro da Educação